A nossa missão

Mudar o Mundo Através da Música

Em Daily Beats nós trabalhamos arduamente para Mudar o Mundo Através da Musica.

A nossa missão não é uma tarefa pequena mas nós acreditamos que com uma ética de trabalho correcta e com a atitude correcta podemos causar um impacto positivo na sociedade. Nós procuramos dar o melhor com o que temos e dar-te uma experiência positiva com os nossos produtos e web-site. Nós estamos empenhados na nossa missão e não vamos parar até que vejas o resultado da nossa missão. Daily Beats é o nome da nossa missão expresso em produtos relacionados com musica. Nós acreditamos que cada ser humano tem o poder de se superar e fazer coisas grandiosas e isso é o que faz a humanidade espectacular.

Tiago Duarte – Fundador

Eu amo produção musical. Eu sou um artista de Hip Hop e um produtor musical. Neste website encontras toda a musica que eu produzo e ferramentas especiais que eu crio para produtores musicais ao redor do mundo. O objetivo deste website é ser um plataforma para pessoas que queiram ouvir a minha musica e para ajudar outros produtores musicais na conquista de sucesso, através de ferramentas de som ou informação. A Missão é Mudar o Mundo Através da Musica. Mantém-te por perto para veres como 🙂

 

O que faço como Produtor Musical?

Eu sou um rapper com 2 álbuns de Hip Hop. Sou um compositor, produtor e misturo e masterizo a minha própria musica. Eu produzo uma serie chamada Daily Beats Series onde eu publico um beat de Hip Hop/Rap todos os dias para esta playlist do YouTube. Um dos meus albuns de Hip Hop é um album solo chamado “O Meu Caminho” e tenho um álbum em construção onde eu recito poemas e textos de escritores Portugueses sobre instrumentais calmos, chamado Poesia Moderna.

Eu também crio sample packs separados por Volume (objetivo é ter 15 até ao final do de 2016) – aqui.

 

A minha história

Desde pequeno sempre me perguntei o que é que eu queria fazer da minha vida. Tive a sorte de nascer com a facilidade de tomar decisões e manter-me nos altos e baixos até conseguir o que quero. Desde pequeno que tive um interesse em desmontar coisas e depois nunca as chegar a montar e assim que vi a minha primeira placa electrónica eu senti uma necessidade grande de perceber como é que aquilo funcionava.

Na minha adolescência eu pedi ao meu pai para me inscrever num curso profissional de Electrónica e assim fui de Barcelos estudar para Braga. Foi também nesta altura que comecei a ganhar o gosto por música e mais especificamente Hip Hop. Comecei a gravar as minhas primeiras cassetes com as musicas que eu mais gostava e andava com o meu leitor de cassetes e a cabeça a abanar durante as viagens de autocarro.

O momento que mais marcou a minha adolescência foi ver o filme 8Mile. Foi este filme que me mostrou que qualquer pessoa seria capaz de fazer música desde que tivesse o gosto. Assim juntei alguns amigos que também gostavam de Hip Hop e formei o meu primeiro grupo. Durante uma das sessões na casa do José Durães (um dos membros da Brigada Profética hehe) eu vi um programa chamado Fruity Loops. Isso chamou-me à atenção porque eu não queria estar dependente de pessoas que talvez não tivessem o mesmo interesse que eu em fazer música. Assim comecei a dar os meus primeiros passos na produção digital de música.

Anos mais tarde e juntamente com 3 Brasileiros criei o grupo Clandestino. Gravamos o primeiro álbum em Fevereiro de 2007. Nos anos seguintes o grupo foi sofrendo bastantes alteração com a saída e a entrada de artistas. Um dos elementos originais do Clandestino é agora um MC bastante influente na cultura Hip Hop: Buli 2B. Em 2012 eu sai do grupo e fui acabar o meu Mestrado de Engenharia Electrónica na Alemanha. Ai começou o meu primeiro álbum a solo.

Em 2014 arranjei um emprego como engenheiro a fazer software para áudio e vídeo numa multinacional de grande nome. Ai percebi o que significava ter um emprego e dois anos mais tarde decidi despedir-me e seguir a minha paixão: MÚSICA. Se vou ter que trabalhar duro a minha vida toda prefiro trabalhar duro para construir algo para mim fazendo o que gosto. Pelo menos vou viver a saber que empenhei-me para concretizar os meus sonhos e que não tive medo de avançar e lutar pelo que amo.